quarta-feira, 15 de outubro de 2008

UNESP Rosana, SP


Na segunda-feira à noite voei para Presidente Prudente, dormi e no dia seguinte fui para Rosana. É o extremo oeste do estado de São Paulo. Localizada a 770 quilômetros da capital, Rosana está entre dois rios, o Paraná, ao norte, e o Paranapanema, ao sul. Nas décadas de 1970/1980 lá foram construídas duas barragens pela CESP (Centrais Elétricas de São Paulo). O lago da barraegem Primavera submergiu partes de 16 municípios entre MS e SP. Quatro anos atrás, numa das antigas instalações da CESP, foi instalada a unidade de UNESP (uma rede de universidades estaduais de SP, irmã da Unicamp e USP) em Rosana, no distrito de Primavera, todinha dedicada ao Turismo. E para lá fui eu, convidado por uma turma bem legal. Veja só:

Em pé o coordenador do curso, Prof. Edson Piroli, depois os professores Sérgio Oliveira, Rosângela Thomaz (Coordenadora Executiva do campus), Fernando Protti, Marcos Carvalho Lucas (Vencestur e Aviesp), Claudia Moraes e Luiz Neto (da UFMT).


Abri a II Semana de Turismo com o tema "Turismo e mercado de trabalho na contemporaneidade" e falei exatamente sobre isso. Acima está parte do auditório.


Na foto abaixo a estrada que passa pelo rio Paraná unindo MS e SP (olha a placa de divisa estadual). A estrada passa por cima da barragem. O lago tem águas cristalinas, ótimas para o calor que faz na região. Pena que não há marinas, mas há muita natação, pesca e festa na margem do rio.



Com partes de 16 municípios foram alagas, foi instituído um museu para preservar parte dessa memória submersa. Uma turismóloga especializada cuida do lugar, auxiliada por estagiárias do curso de turismo da Unesp.




O dia acabou assim. Crepúsculo à beira do rio Paraná, uma imensidão de água, matas, ilhas e um céu deslumbrante. E era noite de lua cheia...



Depois voltei para Presidente Prudente para dormir um pouco e embarcar na madrugada seguinte com destino a São Paulo. Pela GOL. Mas à noite ainda jantei no restaurante Tacchino, um dos melhores da região (http://www.tacchino.com.br/). Tive o prazer da companhia do Marcos Lucas, da Vencestur e delegado da AVIESP na região. O abadejo com risoto estava ótimo, o chopp gelado e cremoso e a conversa fluída como os rios do extremo oeste de São Paulo.


Last but not least... a equipe de professores e alunos de Rosana está bem integrada com o mercado turístico e apesar da distância, esse jovens professores participam bastante de eventos, congressos e reuniões da área pelo país. A primeira turma de alunos graduou-se em 2006 (a unidade é de 2003). Certamente vamos ouvir falar cada vez mais de Rosana.

4 comentários:

Gi Bondan disse...

Ai q maravilhaaaa! blog sempre atualizado com um show de enriquecimento e sensibilidade nas impressões por onde passa, querido profe.

Não nos prive jamais deste prazer!

Grande abraço!

claudia moraes disse...

Oi Trigo

Foi muito bom tê-lo aqui conosco, obrigada pela visita e pela forma carinhosa com que nos descreveu. Espero que essa seja a primeira de muitas visitas.

Como disse o Lélio, você incentiva e cativa pelo entusiasmo que tem pelo turismo. Por isso, e outras boas razões é importante ouvi-lo, principalmente para aqueles que estão distantes.

Abçs a você e aos amigos da EACH.

Claudia Moraes

claudia moraes disse...

Oi Trigo

Foi muito bom tê-lo aqui conosco, obrigada pela visita e pela forma carinhosa com que nos descreveu. Espero que essa seja a primeira de muitas visitas.

Como disse o Lélio, você incentiva e cativa pelo entusiasmo que tem pelo turismo. Por isso, e outras boas razões é importante ouvi-lo, principalmente para aqueles que estão distantes.

Abçs a você e aos amigos da EACH.

Claudia Moraes

larissa disse...

Olá, Prof. Trigo.
Nós aqui do Campus de Rosana ficamos muito contentes com sua visita e claro, com sua palestra. Como já disse uma colega: "a lenda aconteceu" - rs!. Ficamos felizes também em saber que Rosana não está realmente distante de tudo e que começamos a "surgir" nesse vasto mundão do turismo.
Ansiamos por um novo encontro.
Grande abraço,
Larissa Pacheco