sexta-feira, 7 de novembro de 2008

25º Salão do Automóvel em São Paulo

Carros. Poluidores, dispendiosos, agressivos ... e maravilhosos. Aqui estão algumas das fotos que tirei no Salão do Automóvel de São Paulo, de acordo com minha visão das coisas. Há galerias imensas de fotos em http://www.salaodoautomovel.com.br/ .

Conversíveis sempre serão charmosos.

As curvas são fundamentais no design.

Um carro conceito da Toyota. É bom lembrar que as inovações constantes e sistemáticas nos carros de grande produção são feitas mesmo pela Toyota, afinal temos o toyotismo e não o outros neologismos como volvismo, fiatismo ou gemismo. E Fordismo remete a atitudes arcaicas e obsoletas.

Esses cenários pós-industriais são cool.


Os mitos sempre têm lugar reservado no imaginário popular.


Aqui é novidade. Em Mônaco, Nice e Cannes isso é tão comum...



Até os detalhes de uma Ferrari são marcantes. O que lembra essas formas sensuais?



Cenários pós. Poder de sonhos, de desejos, de prazeres tecnológicos.

A Fiat também tem alguns conceitos.


O novo Strada Adventure Locker. Compacto, gostoso de dirigir e interessante. Não é uma SUV, mas...

Objetos de desejo e admiração. Felinos esguios que escancaram sua potência ante nossos olhares libidinosos, ante nossa sexualidade sublimada nessas máquinas de prazer.


Cenário pós...
Por causa da crise não aprovaram meu crédito para comprar um Porsche. Idiotas.


Eu queria esse. Combina com a cor das faixas da garagem do meu prédio.


Olha essas esculturas de carrinhos...


... em forma de carro.


Isso é legal. As rodas são substituídas pelo Tractor, uma esteira larga com três jogos de rolamentos cobertos pela esteira de borracha. Permite aderência e estabilidade onde os pneus fracassam como em pântanos, neve, areia ou em outros terrenos macios e instáveis.


Asimo, o robô de demonstração da honda. 1.800 movimentos que permitem posturas corporais, posições gestuais expressivas, ele corre, se balança, dança e parece ter saído do futuro. Mas nós já estamos no futuro...



Um comentário:

Carol Rezende disse...

" [...] parece ter saído do futuro. Mas nós já estamos no futuro..."

Ás vezes me sinto num daqueles filmes que assistia quando criança, com cidades super tecnologicas e aparelhos inacreditáveis que ningumém imaginaria que um dia fossem existir... Não falta muito para vivermos como os Jetsons ;)