quinta-feira, 19 de junho de 2008

3º Salão do Turismo

Na terça-feira à noite fomos à abertura do Salão do Turismo, no Anhembi (São Paulo). Estava a turma do trade, da academia, os políticos e agregados da área. O ministro interino, Luiz Eduardo Barreto, é um cara novo, ex-chefe de gabinete da Marta Suplicy. Teve uma carreira rápida na política, indo da esfera municipal para a ministerial em pouco tempo. Articulado, atento e seguro, o novo ministro tem o desafio de pilotar uma área em expansão e que precisa resolver seus problemas, alguns bastante antigos.
Hoje (quinta-feira) o Salão foi normal. Revi colegas da PUC-Campinas, da Universidade Anhembi-Morumbi, de alguns estados do país e vi alguns dos nossos alunos. Eduardo Sanovicz, sempre atencioso, está à vontade como anfitrião do pedaço, afinal a Alcântara Machado organiza a festa este ano (Sanovicz é nosso colega na USP e diretor da Reed Exhibitions).
Alguns destaques instigantes:
A parte de artesanato está ótima. Adorei as frases escritas num mural: "Os artesãos nos defendem da padronização da técnica e dos seus desertos geométricos. Ao preservar as diferenças, preservam a diversidade da história". (Octávio Paz) e "As mãos são do artista, mas a arte é do povo" ( Renato Almeida).
Uma propaganda da Varig numa evista: "Você não quer ter mais espaço nas poltronas para seus joelhos? Voe Varig". Contra quem é essa publicidade? Contra a GOL, claro, sua própria dona. Inteligente, não?
A área de gastronomia estava OK, mas faltavam os pratos em alguns quiosques. Há 27 estandes com pratos principais e sobremesas. Comi o empadão goiano e a torta de buriti de Tocantins. Empadão, nota 8,0; torta de buriti 10,0 com louvor.
O estande da MJ Livros, tradicional parceiro da área de turismo, tem algumas novidades e promoções. As melhores ofertas, com bons descontos, estão na vitrine, ao lado da entrada.
O Salão está mais maduro, mais profissional. Ainda restam alguns estereótipos do turismo nacional mas, no geral, a galera está aprendendo como e o que fazer.
Revi os amigos e amigas do Senac Nacional e da Confederação Nacional do Comércio. A área está agitada para se adequar às novas diretrizes educacionais que o governo federal propõe. Agitada mas confiante, afinal o complexo Senac/Sesc tem décadas de boas experiências.
Note que os documentos do Ministério do Turismo estão mais articulados e orgânicos. Ou seja, um documento se refere ao outro. Bons indícios de trabalho em equipe.
Amanhã conto mais.

2 comentários:

Carol05 disse...

Fui ao salão na quarta-feira, primeiro dia e logo que abriram os portões. Resultado: alguns stands vazios (tanto de material de divulgação como representantes), área de gastronomia fechada (durante todo o período da tarde), e no stand do Ministério não sabiam nem o que era Plano Nacional de Turismo.
Espero sinceramente que isso tenha mudado nos dias que seguiram.
Mas também tinha muita coisa boa. O setor de artesanato estava realmente brilhante, como disse o professor. As apresentações culturais também impressionaram e, por mais que a grande maioria só estivesse interessada em agentes de viagem, alguns se interessavam pelo fato de eu ser estudante de uma Universidade como a USP, de um curso como o de Lazer e Turismo e a troca de experiências foi grande.
Não estive nas outras edições do salão e espero encontrar um Salão de 2009 melhor que o desse ano. Desenvolvimento sempre!

Dani disse...

Fortaleza, Salvador, Morro de São Paulo, Porto Alegre, isso tudo e muito mais você encontra no site da RBH Praias:www.rbhpraias.com.br
É só clicar para reserva seu hotel. E não deixe de conferir os excelentes preços, um ótimo atendimento e com total segurança!