domingo, 3 de julho de 2011

Cosmo Caixa - o museu de ciencia de Barcelona, Espanha


Barcelona possui um museu muito legal que eu desconhecia. Quem me deu a dica foi o professor Menna Barreto, meu colega da EACH-USP. Nesse domingo fui conferir e aproveitei imensamente o dia.


O museu e bancado pela Caixa, uma entidade financeira espanhola, que caprichou muito no projeto. Fica no alto da avenida de Tibidabo, onde se chega por um ramal ferroviario urbano. Dali pode-se ainda pegar um bonde e subir ate a base de um funicular (tipo o trem do Corcovado) que chega no topo da serra que ladeia a cidade, onde esta uma basilica catolica cercada por areas naturais e um centro de entretenimento. Mas essa e outra historia, voltemos ao museu que merece uma visita.


A entrada do museu possui uma longa rampa de cinco andares em caracol ...


... que envolve uma imensa arvore transplantada para ser mostrada como um dos itens nobres do museu.


Olhe de onde veio: foi doada pelo IBAMA e pelo museu Emilio Goeldi de belem (PA), da Amazonia, um belo gesto de parceria cientifica e de apoio educacional aos outros paises. Fiquei orgulhoso em ver nossa biodiversidade nobremente enfatizada.


Depois tem o predio principal do museu, com vastos atrios bem projetados e com o acervo devidamente exposto para os jovens e adultos se divertirem e aprenderem ciencia, alem de refletirem sobre as atividades intelectuais humanas.

Ha uma replica do famoso pendulo de Foucault (nada a ver com o filosofo frances), que prova o movimento terrestre. Tem a ver sim, com o livro que Umberto Eco escreveu, com o mesmo titulo, um interessante comentario sobre a ciencia.


O legal do museu eh a sua atratividade exercida sobre os mais jovens (e adultos e idosos), sua capacidade de explicar alguns conceitos e metodos cientificos de forma interativa, didatica e deliciosa de aprender.


O museu excita nossa curiosidade, exercita nosso raciocinio, delicia nossos olhos e os outros sentidos.


Eles reproduziram uma floresta tropical inundada de forma que pode ser observada atraves dos vidros, em sua area seca ...


... ou submersa, com peixes, plantas e animais vivos.


Aprender sobre o meio ambiente dessa forma torna-se um jogo intenso e agradavel.


Varios tipos de vitrines, mostras, jogos, maquetes, maquinas, modelos e todo tipo de ajuda pedagogica unem-se na aventura do aprendizado e da descoberta humana.


Assim como outros museus cientificos do mundo (na Franca, Estados Unidos, Canada e ate mesmo no Brasil, a PUC do Rio Grande do Sul possui um belo museu cientifico em Porto Alegre), o Cosmo Caixa de Barcelona tornou-se uma referencia.


Essa e a area "externa" da floresta inundada, pois na verdade ela fica protegida sob uma imensa estufa de metal, concreto e vidro, mas quase imperceptivel devido ao tamanho.


Depois fui ao alto da serra, de onde se descotina a cidade, que estava assim, ensolarada, nesse domingo.


Cansado, me restava tomar sangria com bocadilllos na ciudad vieja ...


... e terminei vendo o fim do dia perto do porto. Cidade excitante essa, sai do hotel pelas onze da manha para ir ao museu e voltei pelas onze da noite, acabado e feliz. Depois conto mais.

Um comentário:

JAMAICA HERMES disse...

NICE TRIP mestre ! Aguardamos a segunda parte , e em sala esperamos sua presença pra dividir as impressões e ensinamentos exclusivos para turma de graduação em Lazer e Turismo ! Abraço.