quinta-feira, 30 de junho de 2011

Amsterdam, sob meu ponto de vista


Fotos e texto: Luiz G. G. Trigo
Obs. Postado na Inglaterra, teclado sem acento.

Amsterdam eh um dos lugares do mundo para se flanar, olhar as coisas e as pessoax, pensar na vida e deixar rolar o mundo. Comecemos pelo mais chic e depois vamos ao mundo das ruas, numa futura postagem mostrarei o submundo. Acima o luxuoso hotel L'Europe, que esta na fase final de uma completa reforma.


Esse eh o seu austero bar...

... e esses seus nem tanto austeros saloes, ja completamente transformados.


Como sou austero e frugal fiquei no hotel Ibis Stopera, perto da Centraal Station (1,5 km) e essa era a vista do meu apartamento no primeiro andar, vista do canal.


Adorei essa livraria especializada em livros antigos e outras preciosidades, pena que o acervo estava todo em holandes. Nas vitrinas existe uma colecao de miniaturas de personagens que nos fazem lembrar a infancia, no caso de gente da minha idade, claro.


Por entre textos e mapas ...


... volumes da area de humanidades e ciencias, artes e religiao, que envolvem todo o conhecimento humano.


The pleasure and lust of reading...

As ruas sao um espetaculo a parte. Esse, por exemplo, apontou a camera para o lado errado.


E onde agente encontra uma van de carga ilustrada com esses simpaticos bichinhos dando um tapa na pantera? Ainda nao olhei na internet o site marcado no carro, quem tem curiosidade...


Essa e parte da vitrine da loja Chimera, especializada em misticismo.


A igreja de Sao Francisco Xavier, unica igreja catolica jesuita de Amsterdam, linda e solene.


Esse eh o santo jesuita onde minha mae se inspirou para me dar o nome de Luiz Gonzaga, Sao Luiz Gonzaga, patrono da juventude.


Flanando e curtindo as ruas e canais.


O mercado das flores eh uma quadra toda ao lado de um canal com barracas que vem dem flores, plantas, sementes e bulbos de todo tipo.


Cores e formas naturais, odores e artigos decorativos para jardins, cozinhas e areas livres.


E todo tipo de sementes mesmo, olha ali na esquerda, um kit para plantar maconha. Esse eh o preco do kit, as sementes sao bem caras (de 30 a 80 euros, o saquinho). Nao comprei, nao. As minhas drogas eu compro no freeshop e geralmente sao confeccionadas no Chile, na Argentina, na Espanha, como todo bom vinho tinto ou espumante que tomo.


Esse gracioso lustre vermelho na rua indica o red light district, lugar de prostituicao de Amsterdam. As meninas ficam em vitrines com uma tabela de precos ao lado. So de me ver tirar essa foto, uma senhorita ja gritou comigo, que coisa...

Canais e canais...
O agito nas ruas. A foto foi tirada pelas 20h00, na sexta-feira passada.
-

Muitas bikes e motos, pedestres, bondes, onibus e carros transitam pelas ruas, barcos, lanchas, botes e naves de turismo percorrem os canais.


Um banheiro publico masculino, comum em alguns lugares. Todo mundo ve voce fazendo xixi, mas sem devassar a intimidade.Pratico, ne?

Centraal Station, lotada no verao. Esse eh a plataforma 13A, de onde saem os trens para o aeroporto de Schipol.




Perto da Centraal Station, varios canais e ruas lotadas de gente. Ao fundo a igreja de Sao Nicolau.



Amontoado de barcos onde moram pessoas e ao fundo pontes e predios perto do cais.



Amsterdam eh um lugar para se estar, seja no inverno ou no verao, claro que em um dia ensolarado a cidade mostra suas facetas, cores e formas e maneira mais ludica e sensual. Surgida em meio ao liberalismo intelectual e comercial, a cidade enriqueceu com o comercio global e abriu suas portas (e ideias) para o mundo. Simon Schama tem um belo livro a respeito:

O DESCONFORTO DA RIQUEZA - A cultura na época de ouro: uma interpretação. Companhia das Letras, 1992.

Ate breve.

 

2 comentários:

JAMAICA HERMES disse...

Promessa é dívida ! Lembre - se do post acerca do underworld de Ams ok ! kkkk , salve Mestre !

Janet Reis disse...

Estive em Amsterdam em abril/11 e você tem razão: é uma cidade para caminhar e se perder pelas ruazinhas e canais. Única, diferente, linda.