domingo, 14 de novembro de 2010

Congresso Brasileiro de Turismólogos 2010

O Congresso Brasileiro de Turismólogos aconteceu em Belo Horizonte (MG), no Minascentro, de 12 a 15 de novembro de 2010. Foi o primeiro nessa categoria.


Dessa vez os winglets não foram laranja (GOL) ou vermelho (TAM), mas sim Azul. A Azul e a TAP foram algumas das patrocinadoras do evento. Voei no EMB 195, uma dé-lícia.


Decolei de minha cidade, Campinas, e aí você vê parte do Parque Prado, um dos bairros planejados da cidade que também é uma dé-lícia.


Esse foi o primeiro evento nacional de porte organizado pelo Instituto Brasileiro de Turismólogos (IBT) (www.turismologos.org.br), com sede em Belo Horizonte. A história é a seguinte, antigamente os grandes eventos eram organizados pela ABBTUR Nacional (Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo), uma entidade que teve um papel fundamental e importantíssimo para o turismo brasileiro no passado, especialmente na área acadêmica. Atualmente e entidade vive uma situação constrangedora, já que a atual gestão nada faz, não se comunica, não dá explicações e acha que está tudo bem em sua letargia. Não está. O último congresso da ABBTUR foi em 2008, em Gramado (RS). Desde lá, sob nova direção, nada aconteceu, a não ser promessas vãs e patéticas como o regulamento da profissão, prometido com grande pompa para 2009... Para você ter idéia, no site http://www.abbtur.org.br/eventos.htm , o último evento descrito é o Salão do Turismo ... de 2008!!! E eles devem achar ótimo, no estado esquizóide em que se encontram. Para não dizer que o site ficou fora do ar durante meses. Aliás, é como se ainda estivesse out.



Como não existe vácuo no poder, surgiu o IBT. Possui um site organizado, que interage com as pessoas e estruturou um congresso nacional que contou com o apoio de empresas e pessoas relevantes do turismo brasileiro (veja a programação e os nomes em http://www.turismologos.org.br/congresso/. Acima, parte da diretoria: Gisele Mafra, Luciana Carmo, Marcio Bensuashi e Patricia Luce. É um pessoal novo, antenado, com visão de Brasil e dos problemas do turismo. O ponto principal é que foram aceitos por uma massa de estudantes e profissionais que estão sem representação - sim, a ABBTUR Nacional não é mais, na prática, representativa  - e tentam articular metas e objetivos. Isso quem está dizendo sou eu. Durante o Congresso a diretoria do IBT deixou claro que pretende apenas organizar ações em diversos níveis - o que é direito de todos em um país democrático -, sendo muito ética quanto à ABBTUR. Sou eu que, como  associado da entidade, tenho o direito de reclamar e pedir explicações.


Os cursos de turismo possuem hoje um novo perfil e configuração. Muitos cursos fecharam, as universidades públicas abriram muitos programas e as pessoas querem ser ouvidas e participar, algo que a ABBTUR deixou de fazer a muito tempo. Aí está parte da livraria. Pequena, como foi o congresso. Não há mais público para os grandes eventos de duas ou três mil pessoas do passado. Não precisa. A área acadêmica exige poucos, mas bons.


A Secretaria do congresso foi eficiente, atenciosa e bastante profissional. Para um primeiro evento, a qualidade estava acima da média.

Cerca de 700 pessoas se inscreveram, mas apenas uns duzentos ou trezentos participaram dos debates. É um problema cultural de nossa área. Os estudantes precisam se conscientizar de que a excelência profissional  se faz com presença, trabalho, estudo e disciplina. Falamos tudo isso para um público atento que entendeu os desafios propostos. Afinal, eles sabem que se o Brasil continuar a crescer e os mega-eventos forem bem sucedidos, serão necessários profissionais altamente capacitados. Não há mais espaço para amadorismo, improvisações ou picaretagem. Certo que alguns ainda não entenderam, mas o tempo se encarrega de ensinar. 


Essa é a mesa da qual participei: Márcio Bensuashi (esq.), Adailton Magalhães (Conselho Regional de Educação Física de MG), Mauricio Werner (UniverCidade, RJ) e eu. O tema foi a regulamentação da profissão de turismólogo. Houve um consenso de que é algo interessante, mas não fundamental. Comentei que muitos políticos ou grupos demagógicos usam a nós, turismólogos, como pretensa plataforma para ganhar votos. Claro que há gente bem intencionada (mas de boas intenções...). Mais importante que a regulamentação da profissão é uma seriedade nas atividades profissionais, qualidade nos cursos, comprometimento dos alunos, dos docentes e do "trade" para com a atividade turística. Ficou evidente que a regulamentação é importante para atividades de saúde (onde se enquadra Educação Física, por exemplo), ou áreas que oferecem possibilidade de danos diretos às pessoas como direito, engenharia, arquitetura etc. 
Há coisas mais importante para a gente se preocupar do que o falacioso canto da sereia da regulamentação. Se vier, ótimo, mas não é isso que resolverá nossos dilemas e problemas. 


Turismólogos de todo o Brasil estavam presentes e no final da palestra tiramos fotos, trocamos cartões e nos conhecemos um pouco. É nessas horas, com essas pessoas, que sinto orgulho de ser turismólogo e penso que vale a pena continuar a luta com toda essa gente para que nossa área receba o respeito e a consideração que merece. Espero, sinceramente, que o Instituto cresça, seja cada vez mais competente e analise bem os erros e omissões da ABBTUR Nacional para não repeti-los. O plenário deixou muito claro que se sente representado pelo IBT. O tempo dirá se essa onda é um modismo, como tantos do passado, ou se faz parte de um novo movimento profissional. A área do turismo, hoje órfã, torce para isso dar certo. Eu aposto que vai prá frente, até assinei o documento final do Congresso.


Depois de muitos abraços e beijos com a turma, conseguimos sair para o aeroporto leves e felizes, o Maurício, sua esposa Roberta e eu. Eles foram para o Rio, mas com conexão no hub da Azul: Campinas city. Em suma, o trem foi bão demais, sô! 



17 comentários:

Confraria Rei Netuno disse...

Parabéns Grande Mestre Prof.Dr.Luiz Trigo. Quando você diz que sente orgulho de ser Turismólogo, vejo toda sua sinceridade e humildade.Só os grandes profissionais não renegam sua origens. Nada de bom vem de graça.Para vencer em qualquer profissão o indivíduo tem que gostar,acreditar "vestir a camisa" e a cada dia, mais e mais se aperfeiçoar. O mercado do Turismo,não é futuro,é presente.Ainda estamos carentes em Estrutura, Organização e bons profissionais. 2014 - Copa do Mundo, 2016 Olimpíadas, estão próximos e nós temos que imediatamente arregaçar as "mangas",para não perdermos essas oportunidades históricas, que com certeza vão deixar muitas marcas positivas.
Lima Trigo.

Rute Elias disse...

Obrigada professor Trigo, pela sua presença aqui em Belo Horizonte. Nossa Cidade agradece a sua visita e a sua colaboração para nossa reflexão sobre nossa linda e muitas vezes incompreendida profissão de Turismologos.
Uma grande abraço

Maurício disse...

Lamentavelmente estava sem disponibilidade para ir neste grande evento. Mantenho-me informado atravez do recebimento de e-mails da IBT. Sou Bel. em Turismo e trabalho no Birô de Turismo em Porto Alegre - RS.
Tive o prazer de conhecer o Prof. Luiz Trigo na minha cidade e parabenizo-lhe pelo seu orgulho em ser turismólogo, e, acreditando bem mais em nós profissionais.

Tur.º Maurício HEstrázulas Vianna
www.birodeturismo.com
portocultural@hotmail.com

Betânia Almeida disse...

Olá, professor!
Durante minha primeira graduação - em Turismo - me utilizei bastante de seus livros e posso dizer com segurança que hoje se trata de um dos melhores no assunto 'Turismo e profissão'. Gostaria de ter participado do evento, mas o trabalho impediu. Espero que seja possível em outra ocasião. E quando vier em Brasília, dê notícia!

IZAC BONFIM disse...

Olá Professor, boa tarde! Parabéns pela IBT e o Sr. Maurício. Desta vez não pude comparecer, mas com certeza na próxima irei prestigiar o evento. Sou mestrando e orientando do Prof. Miguel.

Abraços

Izac
CURITIBA

Gustavo disse...

Parabens pelo evento e pelas discussões. Também sou turismólogo e não pude participar do evento, lamentavelmente. Penso que os turismólogos precisam se impor no mercado a partir da qualidade de seu trabalho. Entretanto, penso na necessidade de que as empresas e o poder público possam perceber esse benefício. Para isso, acredito que devemos no unir e pressionar o setor para que os cursos e os futuros turismólogos possam acreditar na profissão e que esta possa crescer e não minguar, como tem acontecido. Tenho recebido muitas notícias pelo e-mail e fico muito grato pela atenção e seriedade. Abraços e sucessos. Gustavo Bouzas - Sabará - MG

QQ Rezende disse...

Boa tarde Professor! Excelente post, bem descontraído mas incisivo. Me programei mas o trabalho não permitiu com que pudesse comparecer, espero no próximo me programar melhor. Parabéns a todos os turismólogos presentes e espero que as discussões tenham despertado maior comprometimento com as nossas causas.

Grande abraço!

HC disse...

É isso ai Professor. Olhar atento sempre. De fato o IBT está de parabéns pelas conexões estabelecidas em tão pouco tempo e com tanta eficiência. Naturalmente, os desafios se anunciam e, que assim seja sempre, como motor de nossos trabalhos. Compartilho do orgulho de ser Turismólogo e trabalhar para o engrandecimento dessa Profissão. Em tempos de Faculdade recordo de muitos pejorativos lançados sobre a empreitada que eu e colegas de meu tempo decidimos por seguir; desde sempre acreditei na força transformadora das viagens e do turismo e, continuo a não me curvar àqueles que desacreditam ou buscam depreciar a importância do Turismólogo na sociedade contemporânea. Nossos trabalhos estão cada vez mais firmes e certos de um caminho responsável e coerente com as demandas da sociedade. Parabéns a todos que estiveram presentes e validaram o comprometimento com causas coletivas maiores. Um abraço, do colega Hebert Canela Salgado.

SEMTUR disse...

Fico mto feliz com o bom resultado do congresso, pois o turismo deve ser levado a serio, infelizmente não pude estar presente, mas parabenizo a iniciativa. Acredito que os profissionais devem se organizar, pois a atividade passará por um momento decisivo, Copa e Olimpiadas.
Um abraço, Daiane.
Bacharel em Turismo
Santarém PA

MHMedeiros disse...

Eu como um bom turismologo que sou e convicto de nossa vitoria até 2014 acredito nas palavras do Prof. Dr. Luiz Trigo, embora acredito também que com a regulamentação e reconhecimento de nossos bacharéis em turismo conseguiremos ótimos profissionais para o mercado de trabalho tendo em vista que o jovem hoje busca um sonho sim, mais com os pés no chão, querem uma garantia de formação e reconhecimento profissional.

Marcelo Henrique Medeiros
prof.marcelo.faef@hotmail.com

Carla Brito disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carla Brito disse...

Parabéns à iniciativa dos componentes do IBT. O congresso foi maravilhoso. Estavámos (e ainda estamos) carentes de um espaço para discutirmos pensamentos, trocar idéias e conhecer outros turismólogos. A sua palestra foi perfeita. E apesar de ser à favor da regulamentação, voltei pra casa com seu livro e uma pilha de coisas para refletir sobre o tema. Sorte a nossa que apenas 200 ou 300estavam na sua plenária. Recebemos dicas de ouro!!! Aguardamos a sua presença também aqui na Bahia. Compartilhar seus conhecimentos é uma dé-lícia.
Abs,
Carla Brito

Luciana Mendes disse...

Parabéns pelos comentários, professor. Eu gostaria muito de ter ido ao evento, mas minhas atividades me impediram. Ainda assim, entrei em contato com o Márcio e manifestei interesse em trazer a regional do instituto aqui para o Pará. Espero que tudo dê certo. Tentei dar a minha cota de contribuição à ABBTUR, mas parece que a letargia realmente dominou a entidade. Então desisto! Que venham as novas representações! Precisamos disso e acreditando que é um momento de renovação das articulações e hora de novas pessoas assumirem esse compromisso. Parabéns ao ITB pela realização do evento e pela iniciativa na luta pela nossa causa. Abraços!

Mauro Bandeira disse...

Professor Trigo em poucas palavras resumiu situações pontuais do Turismo Acadêmico , incopetência atual da ABBTUR como instiuição( salvo abnegados , que espero que migrem de lá) , tamanho dos eventos científicos da área , a mania de grandeza que tomou conta de eventos de turismo remonta ao inicio da década de 2000 , ondem "surgiram" vários cursos de turismo com duvidosa competência( tanto que muitos se foram..). Muita gente faturou com o "boom" dos evetos de turismo , sejam em viagens e/ou comissões , etc. O resultado aparece hoje com falência de cursos , entidades , etc. A regulamentação , bem , terá serventia de houver alguma reserva de mercado , do contrário ,letra morta!! Adianta ter " carteirinha' de turismólogo , se não houver obrigação das empresas contratarem o profissional??? E os órgãos públicos?? Caso recente , MinTur e Embratur , não poderia haver uma referência ao bacharel ,mesmo com a profissão ainda não regulamentada? Longa é a caminhada rumo ao profissionalismo!

Gisele disse...

Professor Trigo, foi um prazer conhecê-lo pessoalmente e saber do seu apoio ao nosso trabalho de organizar e mobilizar os turismólogos em busca de benefícios para a classe. Sua fala no último dia foi motivadora e instigadora para sempre buscarmos maior eficiência e profissionalismo na nossa atuação. É disso que os turismólogos precisam. Obrigada pela presença e pelos comentários. Espero poder revê-lo em breve em BH ou em outros eventos de turismo. Grande abraço.

Eloisa Coêlho disse...

Fiquei muito felz ao ler as palavras do Prof. Trigo o qual tive o prazer de conhecer em Salvador em um desses importantíssimos encontros de Turismo. Infelizmente não tive a felicidade de ir ao Congresso, porem acredito que não faltará oportunidades já que o IBT parece que veio para ficar e vedar uma lacuna esses encontros serão constantes. Abraços e parabéns a todos.
Eloisa Coêlho

Karine Prusch disse...

Gostei muito de seu post professor! Também sou uma Turismóloga orgulhosa e tenho um blog que busca unir os profissionais da área. Se puder, dê uma olhada no blog,sua opinião será uma honra! Obrigada!
Karine Prusch
http://profissaoturismologa.blogspot.com/