quinta-feira, 26 de maio de 2011

Evento na Unipampa, Jaguarão (RS)

Ontem (quarta-feira), fiz uma longa viagem muito gratificante para a cidade de Jaguarão, no extremo sul do Rio Grande do Sul, fronteira com o Uruguai (Rio Branco), rumo à um dos campi da Unipampa






Saí pela manhã dessa densa e formosa teia de concreto ...



... para a imensidão selvagem e iridiscente do pampa gaúcho.


Fiquei nessa pousada, Raio de Sol, uma belezinha, mas o chão de madeira tem tábuas tão finas e com frestas tão grossas que se ouve tudo o que acontece na casa inteira. Nem pense em curtir a lua-de-mel por lá. Como fui dormir a uma da manhã e acordei às cinco não me incomodei, mas sugeri que arrumem a desgraça acústica.


Do outro lado do rio Jaguarão, que se atravessa por uma ponte clássica linda, está a cidade uruguaia de Rio Branco.


É uma cidade fronteiriça pequena e singela, com atrações incríveis como ...



... os free shops, com vários produtos baratos e que fazem a alegria dos brasileiros graças à vantagem cambial, Deus sabe até quando.


Portanto, Jaguarão, e outras cidades fronteiriças, são destinos de turismo de compras de produtos importados. Nos últimos cinco anos a febre consumista tupiniquim bombou a economia local.


Depois que fiz minha cesta básica, fui para a Semana Binacional sobre Turismo da Unipampa, objetivo principal da viagem. Fui convidado para a conferência da noite e ali encontrei outros professores da região. Aí está Índio Cândido, um dos pioneiros nos estudos sobre hotelaria; Gabirl Andrade, da Universidade Católica de Montevidéu; e Vander Valduga, coordenador do curso de turismo da Unipampa Jaguarão.


Essa é parte da equipe de alunos que organizou o evento, com grande estilo e competência.


A palestra foi no auditório da Universidade, um campus novo localizado em uma cidade pequena mas aconchegante. Não tirei fotos de Jaguarão porque cheguei à noite (são 400 km de Porto Alegre) e saí de madrugada.


A platéia contou com estudantes de Jaguarão, Rio Grande, Pelotas (tinha mais cidades que não lembro o nome) e algumas pessoas do Uruguai.



A abertura contou com uma atração especial, um grupo de adolescentes do Centro de Tradições Gaúchas local que deu um show de cultura regional e profissionalismo cênico.


Foi um início muito agradável e significativo ...


... com a graça das danças regionais. É importante que as novas gerações sejam motivadas para continuarem a atuação cultural e cidadã de seus antepassados.


Depois da dança, tudo pronto para a palestra que contou com apoio técnico dos alunos do curso de Turismo e o mestre de cerimônias (que não aparece na foto) foi um outro aluno, vereador da cidade.


Conversamos umas duas horas, respondi perguntas, falei das tendências e problemas do turismo global e nacional e depois tirei uma foto com o grupo de professores da Universidade...


... e com os alunos e alunas que armaram a festa.


Acabamos a noite num restaurante uruguaio do outro lado da fronteira, com um asador hermoso y mucho caliente en la noche fria ...


... com carne e vinhos da terra. Depois dormi um pouco e iniciei a volta para casa. Cinco horas de estrada até Porto Alegre e um voo rápido até Congonhas. Valeu Jaguarão. Valeu moçada gaúcha.

4 comentários:

franclin disse...

VALEU Prof pois nós alunos estamos muito grato pela sua presença e contamos com o Sr em oportunidades seguintes...Franclin

d disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
d disse...

Obrigado professor por ter aceito nosso convite em participar da I° Semana Binacional de Turismo, Unipampa-Jaguarão, sua presença só nos fortalece e honra nosso trabalho.
Muito obrigado!
Delano Lima.

ARIOM disse...

Olá Professor Trigo...vamos manter contato com o sr. para trocar idéias sobre pontos de vista relacionados ao desenvolvimento do turismo no município. Estou sugerindo ao senhor o seguinte blog para acompanhar notícias de nossa city: http://turismoemjaguarao.rs.blogspot.com e também www.jaguarao.rs.gov.br...abração Ariom Moreno