segunda-feira, 8 de março de 2010

Portugal - os amigos

Obs. Essas postagens em Portugal foram feitas nos hotéis Accor (Íbis e Mercure) que possuem internet free para os hóspedes além de ótimo serviço.

Trabalhei na Agência Abreu do Brasil de 1979 a 2007, lugar onde aprendi muitas coisas além de turismo, como companheirismo, ética e respeito. Não admira que as amizades tenham sobrevido às décadas e oceanos. Aqui estou com João Francisco Ribeiro Pereira, que foi meu chefe no navio Funchal (ele era diretor de cruzeiros e eu seu assessor).Ele está aposentado a dez anos mas mantém o estilo e o bom humor. Nos encontramos para um aperitivo no centro de Lisboa e de lá fomos comer...


... um bacalhau ao Brás, a convite do Artur Abreu, um dos principais gestores da Abreu e que sempre recebe os amigos com muita hospitalidade e espírito de companheirismo. Fomos a um restaurante que não está nos diretórios turísticos de Lisboa. Tome nota: Restaurante A Paz, Largo da Paz, 22-B, Ajuda, Lisboa. Tel. 21.3641503.

Aqui estamos, Artur Abreu, João Pereira (centro) e eu, relembrando os velhos e bons tempos e celebrando o presente e o futuro.



Ganhei de Artur Abreu esta preciosidade. É o primeiro livro contando a história da operadora mais antiga do mundo (sim, não é a Thomas Cook, é a Abreu). A diferença é que a história não estava devidamente documentada e publicada e agora saiu à luz.


Artur Abreu (esquerda) e João Pereira. Falamos dos antigos, dos novos, dos que se foram e dos que virão. Falamos também dos que estão pelo mundo, como a Maria Clara, Glória, Rony, Luciano Fracalanza e um monte de gente. Artur vive em Lisboa mas morou um bom tempo em São Paulo, onde estudou direito no Largo São Francisco (USP). Quando trabalhei na agência, em São Paulo, ele era o diretor principal.


Trocamos memórias e, claro, livros. Levei o Cenários do turismo brasileiro para eles e o João Pereira levou um livro comemorativo para Artur. Aliás, a Abreu está preparando um museu para ser inaugurado em breve. Detalhes depois.

Após o almoço João e eu voltamos a Lisboa e lá o entrevistei informalmente para o blog. Ele foi pela primeira vez ao Brasil em 1971, adora São Paulo e o Japão, trabalhou em cruzeiros marítimos na Rússia, Portugal, Espanha, Itália e Brasil.

Por que ele gosta do Brasil? Pelo desenvolvimento nas últimas décadas, o estado de espírito dos brasileiros, pelo exotismo de lugares como a Amazônia, o cosmopolitismo de São Paulo, pela maneira como foi acolhido, por ser um país tropical, aberto e sem frescuras. Para ele é uma pena que certos paraísos turísticos originais como Phuket (Tailândia), Varadero (Cuba), Havaí, Caribe e República Dominicana tenham se trasnformado em pacotes seriados e anódinos.
De resto, a vida vai bem, bebemos ótimamente e demos risadas desfrutando o presente, agradecendo ao passado e imaginando o futuro. Valeu caros amigos.








8 comentários:

Marycler disse...

Que saudades....
Quanto tempo!
É sempre muito bom rever os amigos, mesmo que seja por fotos e ainda num belo almoço!!
Um grande abraço a todos!
Maria Clara

Marycler disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando disse...

Olá Trigo, tudo bem? Sempre acompanho suas postagens, mas nesta fiquei intrigado, já que também sou professor da disciplina de agências: como faço para adquirir um exemplar desta obra? Grande abraço, Fernando - Unesp/Rosana

Luciano Fracalanza disse...

Olá Trigo!
Fiquei muito contente com as notícias de Portugal. Bom saber que você está fazendo o que gosta (viajar e adquirir e transmitir conhecimentos), bem como rever familiares e amigos antigos. Confesso que adoraria ter estado naquela mesa de restaurante com você e os nossos amigos. Lisboa, bacalhau ao Brás, vinho tinto, que o Dr. Artur Abreu sempre sabe escolher tão bem, e uma boa conversa entre velhos amigos. Que extraordinária combinação. Sem dúvida, deve ter sido um almoço inesquecível.
Um grande abraço e até breve.
Luciano Fracalanza

Luiz Trigo disse...

fernando,

O livro é uma publicação reservada da Abreu mas prometo que publicarei uma resenha bem completa em breve.

Helena disse...

Durante o evento, pude ver por tantas vezes o Prof. Trigo curtindo, tirando fotos e postando comentários no blog!
Agora me deliciei com o brilhante resultado e a maravilhosa cobertura desses dias. Inclusive, fiquei cheia de saudades da conferência e dos nossos menus maravilhosos!
Obrigada pelos elogios aqui feitos - fiquei muito faceira!!! - e pelo apoio que sempre tem me dado.
Se tive a oportunidade de dizer pessoalmente, agora registro aqui: Trigo é a marca de um grande professor e pensador. Ele sempre nos faz querer ir além, mais e mais.
Abraços com carinho,
Helena

Fernando disse...

Trigo, agradeço pela atenção, de todo modo, vou tentando encontrar esta obra... me interessei bastante.
Se me permite, aproveito para concordar contigo em relação ao que citou sobre a Helena, minha também ex-colega de mestrado na Univali. E ao mesmo tempo para concordar e enfatizar o que ela mencionou sobre você ("Ele sempre nos faz querer ir além, mais e mais").
Saudades dos diálogos e do pessoal do mestrado.
Abraços,
Fernando Unesp/Rosana

Helena disse...

Esse blog é mesmo um sucesso! Comentei com o Prof. Carlos Costa sobre a bela cobertura aqui oferecida e fiquei muito feliz pela carinhosa mensagem que ele enviou. E, veja só, estou reencontrando colegas de mestrado por aqui!
Trigo, serei frequentadora assídua!
Abraços,
Helena