domingo, 15 de fevereiro de 2009

Vila Kostka, Itaici

Meu primeiro caderno de anotações, feito nos cursos e retiros de Itaici, data de 28 de fevereiro de 1987. Está amarelado, desconjuntado e suas páginas quadriculadas estão preenchidas com minha feia letra, em tinta vermelha. Mas minhas primeiras estadias por lá datam, mais ou menos, de 1974. Vila Kostka é um grande complexo com igreja, capelas, salas, quartos, corredores, jardins e auditórios, pertencente e administrado pelos padres jesuítas. É lá onde se realiza o encontro anual dos bispos brasileiros. De vez em quando eu volto para lá, para relaxar a mente, o corpo e o espírito.
Itaici é um distrito de Indaiatuba, no interior de São Paulo. Está a uma hora da capital e a uns quinze minutos de Campinas. Vila Kostka é o nome do complexo religioso, em homenagem aos santos jesuítas europeus com esse sobrenome. Em um mundo ansioso por espiritualidade fácil e barata, receitas de sucesso, livros de auto-ajuda e seitas espetaculares, Itaici é um dos lugares do mundo onde uma criatura pode pensar, refletir e encontrar-se consigo mesma. Só os melhores mosteiros budistas, islâmicos, judaicos, cristãos, induístas ou os mais descolados consultórios de psicanálise podem oferecer algo assim.

Natureza, silêncio, privacidade, amplos espaços, tempo para pensar e atenção especializada são alguns dos luxos que o lugar oferece. A única diferença é que não é caro (cerca de R$ 150,00 por pessoa, o final de semana, com pensão completa).

O complexo não é antigo, tem apenas uns 50 anos, mas oferece alguns ângulos e recantos muito apropriados à reflexão e à introspecção, qualidades não muito difundidas no mundo pós-industrial. Talvez várias pessoas não desejem pensar sobre suas vidas e o máximo que toleram é um espelho rápido, em um banheiro glamuroso. Geralmente no fim da noite e em estado semi-consciente.

Mas quem quiser espiar algo mais sobre si, a sociedade e o mundo, pode dirigir-se a uma praia deserta, um campo tranquilo, um casarão sossegado, um resort exclusivo...

...ou um templo amplo, naturalmente iluminado e com todo aquele espaço à disposição para a alma, o ego, a imaginação e os anseios da criatura. Itaici oferece retiros dirigidos e cursos de extensão de alto nível. Temas como arte, discernimento, espiritualidade, sexualidade, psicanálise, teologia e oração são discutidos por especialistas, em geral padres com titulação acadêmica, profunda experiência e abertura de idéias. Alguns leigos, igualmente preparados, também ministram os cursos e encontros. Vários cursos de extensão são realizados em conjunto com a prestigiosa Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), o que dá direito a certificados com validade acadêmica. Porém, o melhor é a experiência de conviver com uma das mais descoladas técnicas místicas do ocidente, os exercícios espirituais desenvolvidos por Santo Inácio de Loyola, o equivalente cristão da Ioga e tão fascinante quanto a outras experiências místicas do mundo. Os retiros são direcionados ao espírito, os cursos visam o intelecto e ambos buscam a ascese pessoal e o desenvolvimento da pessoa.

Acima está o Pe. Ricardo Torri SJ, padre e psicólogo, ministrando o curso "O acompanhamento espiritual e a questão da homossexualidade", um dos temas inéditos de 2009, com enfoque fundamentado no que há de mais avançado em magistério e teologia liberal. No segundo semestre Torri dará cursos sobre psicanálise e religião, tema de seu doutorado na UFRJ. Para conhecer mais sobre sexualidade alternativa consulte http://www.diversidadecatolica.com.br/

Leigos e religiosos convivem numa boa, com bom humor, disposição e integração. A caracteristica da grande maioria das pessoas de Itaici é a tolerância, inteligência, espírito crítico e busca de novos horizontes para a vida humana.

Todos os quartos são individuais, com banheiro privativo, tetos altos e mesa de estudo. Ainda não há wireless pelos prédios, mas a limpeza e a organização são impecáveis. As diárias incluem todas as refeições com comida caseira, honesta e muuuuuuuuuuuito melhor que a maioria dos bandejões universitários.

Arte por todo lugar. Acima está parte do grande painel pintado por Carlos Pastro na entrada do maior auditório (650 lugares), onde se realiza a reunião anual da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros).

O refúgio dos bispos está a disposição de todo mundo pelo resto do ano. Parece um resort colonial, mas sem a neurose do turismo de massa.

Todas essas fotos foram tiradas nesse último final de semana, com a casa bem cheia. Nem dá para perceber que cerca de 250 pessoas lá conviviam em diversas atividades simultâneas.

As torres da igreja são a marca mais conhecida de Itaici. A arquitetura colonial está sempre cercada por bosques, gramados e jardins exuberantes, com pássaros coloridos e borboletas esvoaçantes.

Todas as informações sobre os cursos e retiros - que não são apenas para católicos, mas para quem quiser compartilhar seriamente das experiências - estão no site: http://www.itaici.org.br/ .

Bom mergulho no seu eu interior.


2 comentários:

Andréa disse...

Adorei o post!

Beijos!
Andréa

iracema disse...

Amo de paixão, Itaici.. que saudadee que bateu!! gosto de afirmar que Vila Kostka é um spa espiritual!! Tudo de mais saudavel que já vivenciei!! Grande opotunidade de ordenar a propria vida.