segunda-feira, 6 de abril de 2009

Luiz Trigo - Os melhores momentos em 50 anos (10)

É a décima e última postagem comemorativa dos meus 50 anos. 

As próximas serão sobre o aniversário que será comemorado no sul do Brasil, com alguns poucos amigos, no Sábado de Aleluia, dia 11 de abril. 

O tempo é belo e inexorável e quando meditamos sobre ele temos vários pensamentos. Um filósofo disse que nós somos o tempo enquanto vivemos nosso presente, pois o passado não mais existe e o futuro ainda não chegou. Então, sou eu mesmo nessas duas fotos abaixo? (clique se quiser ampliar)



Entre a foto de cima, tirada em Roma em julho de 2007, e a de baixo, tirada em Honolulu, em setembro de 1982, muito espaço e muito tempo foram percorridos. Mas sou eu sim. Mais velho e experiente, sou a minha história, minha memória, minhas coisas materiais e culturais. Revirar, escolher e publicar as fotos para o blog foram um exercício de memorial emocional, intelectual e existencial. Até agora, repito com Pablo Neruda: Confesso que vivi. E que assim seja no futuro.

Dezembro de 1983. Formatura em Turismo pela PUCC. Parte da minha família reunida num momento histórico quando eu, o mais jovem da minha geração, tirava o diploma seguindo  o caminho dos primos e primas. 

Cabo Roca, o ponto mais ao oeste de Portugal (2003?). Estou com meu primo, Gabriel e sua mãe, Mariana, também minha prima. Ele mora em Lisboa e algumas vezes visitei-o e à sua família. Ele é aquele menininho que está abraçado comigo e a Maria Clara em frente ao carro, na USP, na postagem anterior. Mudou-se para Portugal a uns 20 anos e por lá ficou trabalhando e construindo sua vida e família.

Chamonix, França. Participei durante dois anos (2002 e 2003) do Summit of Tourism, convidado pelo pessoal da AIEST. O encontro aconteceu em novembro e o frio já se mostrava por entre os Alpes.

Fevereiro de 1986. Bodas de Ouro do irmão de meu avô paterno, tio Waldemar e sua esposa, Germana. É minha primaiada por parte do tio-avô que era o melhor amigo do meu avô. O casal e duas primas já morreram e ficaram a saudades das festas na "casa da vó". Coisas do tempo. 

Marcos e eu moramos juntos numa república em São Paulo, em 1978, no início de nossa vida universitária na USP. Éramos amigos desde os tempos da comunidade (ele está na foto daquela molecada no camping, postagem anterior). Hoje ele é pesquisador no Reino Unido, casado com a Carmen (na foto) e tem dois filhos, Marcelo e Bruno (na foto). Tirei a foto em dezembro de 2003, num pub de Norwich. 

Dezembro de 1995. Monte Athos, Grécia, o lugar mais sagrado da Igreja Ortodoxa. Eu ao lado de alguns peregrinos gregos subindo as escarpas rochosas rumo ao mosteiro de Simonos Petra que se vê ao fundo. O lugar tem mil anos de história e vinte mosteiros pendurados nas encostas ou à beira do mar. O relato da viagem foi publicado em Turismo e civilização (São Paulo: Contexto, 2001).

As professoras Marília Ansarah (centro), Ada Dencker e eu em Fernando de Noronha (2002), relaxando após um congresso em Recife. 

Petra (Jordânia), 2004. Estava em um congresso da AIEST com Mário Beni (que tirou a foto) em meio ao deserto, nas ruínas de uma cdade fanástica que o tempo deixou mais formosa e misteriosa. 

Além de pessoas que amei e se foram, algumas coisas que curti também desaparecerem na poeira da história. Cheguei a subir no topo do World Trade Center, em Nova Iorque. Em 2004, ao visitar o ground zero, apenas o vazio e as lembranças...

Às margens do Rio Poty, em Teresina (PI), um almoço delicioso com as amigas Sanmya e Julia (faltou a Catarina que estava trabalhando). Essas são algumas das muitas amizades que fiz pelo Brasil ao longo desses anos de viagens a palestras, cursos e congressos. 

E existe a eternidade expressa nas pessoas que sempre estarão conosco. Terezinha, Márcio e Maurício (ao meu lado) foram grande colegas da PUC-Campinas que se tornaram amigos (nem todos amigos da PUCC estão na foto) de todas as horas. Desde que mudei definitivamente para Sampa os vejo pouco mas quando nos encontramos a festa acontece.

Outro pedaço da eternidade, amigos de trinta anos de relacionamento, todos provenientes da comunidade de jovens da qual participei em Campinas. 

E há o futuro. Meus próximos anos (se o Criador assim o permitir) muito provavelmente serão passados na USP. É bonito ver um projeto nascer e dar seus primeiros frutos. Vivi, como professor e gestor, essa experiência no Senac de Águas de São Pedro, em boa parte da vida da PUC-Campinas e agora na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP. A foto acima é de 14 de março de 2009, festa da colação de grau da primeira turma (a EACH foi criada em 2005). Lá estando desde o princípio e acompanhando seu desenvolvimento e os primeiros frutos, sinto-me jovem com a universidade, afinal o conhecimento é sempre novo e inesgotável. Talvez seja um bom tônico que nos ajude a suportar "o ser e o tempo".

5 comentários:

kleber disse...

Fala, professor Trigo.

Parabéns pelos 50 anos de vida e diga-se de passagem bem feitos, eu acompanhei seus "remembers" no blog, que esta ótimo, e adorei!

Fica, aí uma música do Beach Boys pra vc ouvir!
"Summertime Blues", é ótima

Abraços
kleber-LZT

Daniel Godoi disse...

Gostei muito desta série especial em comemoração ao seus 50 anos! João adorou ver a foto das bodas de ouro.
E como faltam poucos minutos para o dia 11, quero desejar muitas felicidades e que venha os próximos 50! Forte abraço! Daniel

Confraria Rei Netuno disse...

TRIGO, MEU FILHO.
Hoje, quando completas esta bela retrospectiva, síntese dos teus bem vividos 50 anos repletos de desafios,
coragem, esperança, persistência, muito estudo, dedicação, trabalho e respeito ao próximo, quero de público externar como pai, meu sentimento em relação a tua pessoa.
És a minha alegria e o meu orgulho e um ser humano especial.
Parabéns pelos teus profícuos 50 anos.
Com muito carinho e amor paternal.
Lima Trigo.

Confraria Rei Netuno disse...

Blogger Confraria Rei Netuno disse...

TRIGO, MEU FILHO.
Hoje, quando completas esta bela retrospectiva, síntese dos teus bem vividos 50 anos repletos de desafios,coragem, esperança, persistência, muito estudo, dedicação, trabalho e respeito ao próximo, quero de público externar como pai, meu sentimento em relação a tua pessoa.
És a minha alegria e o meu orgulho e um ser humano especial.
Parabéns pelos teus profícuos 50 anos.
Com muito carinho e amor paternal.
Lima Trigo.

11 de Abril de 2009 07:43
Excluir

Camila Barish disse...

Amooo a fotinho que estou no colo da minha mãe e a que vc ta com a camiseta do E.t. rs