terça-feira, 15 de setembro de 2009

Colégio Sagrado Coração de Jesus - 100 anos


Estudei num colégio de freiras, em Campinas (SP). No mesmo colégio onde minha mãe estudou, ela foi uma "normalista" e eu fui da primeira turma de meninos.


Aí estou eu, o segundo da esquerda para a direita, segunda fila. A foto foi tirada em 1966. Saí do colégio em 1969, quarenta anos atrás. Quando recebi o aviso que no domingo, 13 de setembro, haveria um "chá da saudade" em comemoração ao século do colégio respondi imediatamente que iria. Depois me surpreendi pensando: quantas empresas completam cem anos de idade e continuam firmes e atuantes? A GM, por exemplo, completou 100 anos em meio a um tumultuado processo de concordata. A Varig morreu com quase 80 anos. E outra coisa, deixei de ser "cliente" da empresa a 40 anos. Quantos clientes voltam satisfeitos depois de tanto tempo? Finalmente, se eu e centenas de pessoas voltamos para comemorar é porque as lembranças que fcaram foram boas. Ninguém de mente saudável volta para relembrar coisas ruins. É, o colégio merece completar 100 anos. Ou 200 anos.

Na pequena festa comemorativa as alunas atuais mostraram a equipe de ginástica. É ótimo ver as novas gerações se divertindo na mesma instituição onde também me diverti e aprendi umas tantas coisas boas.

Eu a reconheci imediatamente, depois de tantos anos: Irmã Maria Silvia, a diretora do colégio no meu tempo, hoje idosa mas mantendo o sorriso franco e os olhos argutos.

E uma infinidade de mulheres. Éramos pouquíssimos homens, no meu tempo e na festa de 100 anos.

Aí estão a Marisa (esquerda), irmã do Cláudio (Padre Cláudio Menegazzi) e da Lúcia. Cláudio é um dos meus amigos mais antigos (45 anos) e convivo com sua família desde aquela epoca.


Foi um encontro de gente que, em grande parte, não se conhecia mas que sabia ser oriunda do mesmo ninho. "Farinha do mesmo saco", como diriam os antigos, só que no bom sentido.

Parte da velha turma: Luiz Trigo, Fernando Curti, Gilberto Soares e Cláudio Menegazzi. Falamos dos outros colegas, sabemos onde alguns estão, outros sumiram e um já morreu. Éramos uns 20 e fizemos o ensino fundamental (primeiro ao quarto ano) com a mesma professora, a irmã Maria Angelina, já falecida e. Certamente, por ela ter nos aturado, deve ter uma suíte presidencial no Paraíso.

Memórias, fotos, imagens, imaginário. Saudades? Sim, mas uma sensação boa de ter pertencido a uma história tranquila, em uma instituição que nos legou conhecimento e alguns princípios fundamentais.

A festa foi isso. Um reconhecimento mútuo, sincero e alegre. Como esses sorrisos acima. Irmã Sílvia, já idosa, cumprimentando o ex-aluno brilhante que hoje é um sacerdote respeitado na comunidade e na Igreja. Ambos satisfeitos com sua história. Nada mal para um século de trabalho educacional.

Se quiser conhecer minha antiga escola: www.sagrado.com.br


Um comentário:

Julia disse...

Caríssimo Trigo, também estudei em um Colégio Sagrado Coração de Jesus que fez 100 anos em 2006.Até os arcos do pátio são parecidos. Comungo de sua emoção. Parabéns!
Bjs Julia(PI)